Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/12061
Title: O papel da escala nas estimativas de sobreposição de nicho e de efeitos ambientais sobre duas espécies irmãs de serpentes neotropicais
Authors: Almeida-Corrêa, Thais
metadata.dc.contributor.advisor: Kaefer, Igor Luis
metadata.dc.contributor.co-advisor: Fraga, Rafael de
Keywords: Dipsadidae
Philodryas
RAPELD
Issue Date: 17-Aug-2018
Publisher: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA
metadata.dc.publisher.program: Ecologia
Abstract: Detecting ecological patterns is highly dependent on spatial scale. However, scale has been poorly explored when testing environmental influences and estimating niche overlap between species. In this study, we tested the hypotheses that 1) environmental filtering acting on species distribution differs between two different geographic scales, and 2) niche overlap limits species occurrence at local scale. As study model we used two sister-species of arboreal snakes mostly distributed in the Amazon. We modelled ecological distribution of Philodryas argentea and P. georgeboulengeri on different spatial scales: local, using stepwise regression analysis along an 880 km transect with evenly distributed sampling plots; and wide (Amazon basin), using Maximum Entropy algorithm. Variables that contributed to P. argentea occurrence were tree cover at local scale, and elevation for wide scale. For P. georgeboulengeri, the most important variable in local and wide scales were tree cover and elevation, respectively. Niche overlap was estimated at 23% and niches were not similar or equivalent. We conclude that 1) detection of the most relevant variables for distribution of both species is dependent on spatial scale approached; and 2) although limited, coocurrence of both species at local scale seems to be allowed by the high niche dissimilarity observed in macro-scale.
metadata.dc.description.resumo: A detecção de padrões ecológicos é altamente dependente da escala espacial. No entanto, o fator escala é pouco explorado em testes da influência do ambiente e em estimativas do grau de similaridade ecológica entre espécies. Neste estudo, testamos as hipóteses de que 1) a influência de variáveis ambientais sobre a distribuição de duas espécies irmãs difere entre duas escalas geográficas distintas, e 2) a sobreposição de nichos limita a coocorrência local. Como modelo utilizamos duas espécies irmãs de serpentes arborícolas com distribuição majoritariamente amazônica. Modelamos a distribuição ecológica de Philodryas argentea e P. georgeboulengeri em duas diferentes escalas espaciais: local, por meio de análise de regressão stepwise ao longo de um transecto de 880 km, com unidades amostrais uniformemente distribuídas; e ampla (bacia Amazônica), utilizando modelos baseados no algoritmo de Máxima Entropia. Para P. argentea, as variáveis que mais contribuiram para o modelo em escala local foram cobertura arbórea e altitude, enquanto amplitude anual de temperatura foi predominante em escala ampla. Para P. georgeboulengeri, as variáveis mais importantes em escalas local e ampla foram cobertura arbórea e altitude, respectivamente. A sobreposição de nicho entre as duas espécies foi estimada em 23%, e os nichos não foram considerados similares nem equivalentes. Concluímos que 1) a detecção das variáveis mais relevantes para a distribuição de ambas as espécies é dependente da escala espacial da abordagem; e que 2) embora limitada, a coocorrência das duas espécies em escala local é permitida pela elevada dissimilaridade entre os nichos aferida em macroescala.
Appears in Collections:Mestrado - ECO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_inpa.pdf6,18 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons