Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/12320
Title: Abelhas euglossina (Hymenoptera, Apidae) em áreas de sucessão florestal na Amazônia Central
Authors: Tonon, Danielle Storck
metadata.dc.contributor.advisor: Oliveira, Marcio Luiz de
metadata.dc.contributor.co-advisor: Morato, Elder Ferreira
Keywords: Abelhas euglossina
Abelhas das orquídeas
Estrutura da vegetação
Issue Date: 29-Mar-2012
Publisher: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA
metadata.dc.publisher.program: Entomologia
Abstract: During the last decades, many areas of the Amazon region were deforested to be used by agricultural activities. However, when conditions are not suitable for development of the activities, these areas are abandoned and start the process of secondary forest succession and vertebrates and invertebrates respond differently to this process. Euglossine bees are known as orchid bees and males and females of these bees are considered important pollinators in tropical forests. This work has as main objective to verify the effects of forest succession on Euglossina. More specifically, verify the changes in communities after 30 years of isolation areas and how these bees are influenced by floristic composition, vegetation structure, complexity and heterogeneity of the environment. The study was conducted in the Biological Dynamics of Forest Fragments Project (BDFFP). Males of euglossine were collected in traps containing odoriferous substances attractive. A total of 2,226 individuals belonging to four genera and 40 species of euglossine were collected. For vegetation, 1701 trees were identified belonging to families 41 and 146 species. When the results were compared with other studies conducted in the same area, it was found that there were changes in the composition of Euglossina. The successional stage of the areas was positively correlated with the diversity of Euglossine and negatively correlated with dominance. The geographical distance did not influence the similarity faunal, floristic and structural areas. The diversity of bees was positively correlated with the richness and diversity of plants. In this study, vegetation structure, the complexity and heterogeneity were the factors that most contribute to community Euglossina.
metadata.dc.description.resumo: Durante as últimas décadas, muitas áreas da região amazônica foram desmatadas para serem utilizadas principalmente por atividades agropecuárias. Porém, quando as condições não são adequadas para o desenvolvimento das atividades, essas áreas são abandonadas dando início ao processo de sucessão florestal secundária e tanto os vertebrados quanto os invertebrados respondem de maneira diferenciada a esse processo. As abelhas Euglossina são conhecidas como abelhas das orquídeas e machos e fêmeas dessas abelhas são considerados importantes polinizadores nas florestas tropicais. Este trabalho tem como objetivo principal verificar os efeitos da sucessão florestal sobre abelhas Euglossina. Mais especificamente, verificar as mudanças nas comunidades após 30 anos de isolamento das áreas e como essas abelhas são influenciadas pela composição florística, estrutura da vegetação, complexidade e heterogeneidade do ambiente. O estudo foi conduzido em áreas do Projeto Dinâmica Biológica de fragmentos Florestais (PDBFF). Machos de Euglossina foram coletados em armadilhas contendo substâncias odoríferas atrativas. Um total de 2.226 machos pertencentes a quatro gêneros e 40 espécies de Euglossina foi coletado. Em relação à vegetação foram identificadas 1.701 árvores pertencentes a 41 famílias e 146 espécies. Quando os resultados foram comparados com os outros estudos já realizados na mesma área, verificou-se que ocorreram mudanças na composição de Euglossina. O estágio sucessional das áreas apresentou correlação positiva com a diversidade de Euglossina e negativa com a dominância. A distância geográfica não influenciou a similaridade faunística, florística e estrutural das áreas. A diversidade de abelhas correlacionou-se positivamente com a riqueza e com a diversidade de plantas. Neste estudo, a estrutura da vegetação, a complexidade e a heterogeneidade ambiental foram os fatores que mais interferiram na comunidade de Euglossina.
URI: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/12320
Appears in Collections:Doutorado - ENT

Files in This Item:
File SizeFormat 
Tese_INPA.pdf1,3 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons