Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/12555
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBermúdez, Eloy Guillermo Castellón-
dc.contributor.authorFeitosa, Marlisson Augusto Costa-
dc.date.accessioned2020-02-17T20:22:13Z-
dc.date.available2020-02-17T20:22:13Z-
dc.date.issued2000-
dc.identifier.urihttps://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/12555-
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherInstituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPApt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectFlebotomíneospt_BR
dc.subjectFragmentos florestaispt_BR
dc.titleFauna de flebotomíneos (Diptera:Psycodidae) em fragmentos de floresta ao redor de conjuntos habitacionais na cidade de Manaus, Amazonas, Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.author-latteshttp://lattes.cnpq.br/9630069182061139pt_BR
dc.publisher.programEntomologiapt_BR
dc.description.resumoNo período de janeiro a agosto de 1999, foi realizado um estudo sobre a presença de flebotomíneos (Diptera:Psychodidae) em duas áreas de floresta residual (Estrada do Turismo e Cidade de Deus) situadas próximas de conjuntos habitacionais, na periferia da cidade de Manaus (AM), tendo o objetivo de verificar a fauna desses insetos e possíveis mudanças de comportamento, principalmente vetores de leishmaniose tegumentar. Para tal, foram utilizadas armadilhas luminosas tipo CDC, colocadas nos fragmentos de florestas a 1 e 10 metros de altura, e nas residências (intra e peridomicílio), além de coletas manuais em bases de árvores e no interior de residências. Foram capturados 9050 flebotomíneos distribuídos em 45 espécies, sendo capturados 5415 espécimes de 38 espécies na Estrada do Turismo e 3635 exemplares de 40 espécies na Cidade de Deus. Predominaram na Estrada do Turismo L. umbratilis (25,47%) e L. ubiquitalis (24,25%), coincidindo a máxima das chuvas com os picos populacionais dessas espécies. L. umbratilis (41,16%) e L. anduzei (9,98%) predominaram na Cidade de Deus. A presença de L. ubiquitalis na Estrada do Turismo é relevante, devido ser vetor de Leishmania lainsoni, apesar de não ser capturada com freqüência em áreas periurbanas. L. umbratilis e L. anduzei, vetoras de L. guyanensis capturadas no ambiente domiciliar, podem contribuir para a ocorrência de um ciclo periurbano de transmissão da leishmaniose tegumentar. A presença de algumas espécies apenas em certas áreas, indica a adaptabilidade destes flebotomíneos, à áreas de ação antrópica.pt_BR
Appears in Collections:Mestrado - ENT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_INPA.pdf5,64 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons