Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/13008
Title: Autoconsumo e comercialização em unidades familiares filiadas a uma rede social no Estado do Amazonas
Authors: Costa, Deise Leonovich
metadata.dc.contributor.advisor: Coelho Neto, Rosallee Albuquerque
Keywords: Agricultura familiar
Agroecologia
Issue Date: 2009
Publisher: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA
metadata.dc.publisher.program: Agricultura no Trópico Úmido - ATU
Abstract: The research analyzed the self-consumption, trade and environmental sustainability relationship in family farms participants to a social network that purpose an ecological agricultura1 system. The data were obtained through the "Amazon Livelihood and Environment Network - Rava" search, and in tape recorded interviews with farmers from Itacoatiara, Amazonas State. The family farms had different arrangements among the production components. The management of severa1 species cultivated and different production components are the rule in that farms and the specialization is rare. The family farms have different degrees of self- consumption related with the trade market insertion and with each family characteristic, like their composition. The self-consumption is an important strategy associated with food security, and is alço a defense mechanism against the trade market instabilities. The trade is present in different way among the family farms. In the fishing case only the farms near to the urbane centre presented relative high taxes of trade, selling to a fish processing plant.
metadata.dc.description.resumo: A pesquisa analisa a relação autoconsumo, comercialização e sustentabilidade ambienta1 em unidades familiares filiadas a uma rede social que propõe uma agricultura de base ecológica. Os dados quantitativos foram obtidos por meio do levantamento realizado pela "Rede de Estudos das Condições Amazônicas de Vida e Ambiente - Rava", no municlpio de Itacoatiara, estado do Amazonas. As escolhas dos agricultores relacionadas a auto-consumo e comercialização foram verificadas a partir da análise de entrevistas gravadas em visitas às áreas produtivas. As unidades familiares apresentam diferentes arranjos entre os componentes produtivos, porém a especialização ocorre com menor frequência. O manejo de várias espécies e diferentes componentes produtivos é a regra. As unidades familiares apresentaram diferentes graus de autoconsumo por conta de maior ou menor inserção em circuitos comerciais e a fatores ligados ao universo de cada unidade familiar, como sua composição. Porém, trata-se de uma importante estratégia que mantém sob o controle da família a alimentação, funcionando também como mecanismo de defesa frente a instabilidades de mercado. A comercialização está presente, de forma diferenciada, entre as unidades familiares e se liga sobretudo ao componente agricultura. A produção vegetal com a cultura da mandioca e seus produtos (farinha, goma e tucupi) gera 27% da renda total (autoconsumo e venda) e é encontrada na maioria das unidades familiares. A pouca disponibilidade de área para o estabelecimento de roças tem levado à diminuição do intervalo de pousio. As condições de comercialização são tidas, em geral, como desfavoráveis aos agricultores. Dificuldades com transporte e preços que não remuneram trabalho e custos de produção são as principais dificuldades apontadas pelos agricultores.
URI: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/13008
Appears in Collections:Mestrado - ATU

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertacao_deise.pdf8,48 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons