Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/20371
Title: Relações entre a ocorrência de raízes acima do solo e fatores individuais e ambientais na Reserva Florestal Adolpho Ducke
Authors: Alencar, Gabriela
metadata.dc.contributor.advisor: Costa, Flávia Regina Capellotto
Keywords: Floresta tropical
Alometria
Topografia
Raízes tabulares
Issue Date: 19-Jun-2020
Publisher: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA
metadata.dc.publisher.program: Ecologia
Abstract: Determinants of the occurrence of buttress and stilt roots are still poorly understood. The mechanical stability required to reach large heights requires increasing diameter, and thus large construction costs that could be alleviated with reallocation of investments to support structures. Stressful environmental conditions such as exposure to wind, gravitational load and anchorage instability in shallow soils can place extra demands on the stability of trees. We here investigate how tree individual and environmental properties interact to determine the occurrence of support structures. Presence of buttress or stilt roots and tree diameter were recorded on 8.415 trees from 35 1-ha plots in central Amazon. On 67 trees of two target species distributed across topography, we also measured allometry and crown size. Proportion of support structures at the plot level and probability of occurrence at the individual level were modelled with multiple linear or logistic regressions, and boosted regression trees. The proportion of buttressed trees was higher in valleys and plateaus and stilt roots were more frequent in valleys, when more inclined. At the individual level, the probability of occurrence of any support structure increased with tree diameter and in valleys. Within species, diameter was the most important predictor of buttresses, but 30% of the species had varied and complex interactions with terrain slope and elevation. Occurrence of support structures was more likely on stout trees (lower H:D ratio), which had smaller crown areas. In summary, the most unstable environments, here represented by valleys with waterlogged soils, selected for a higher frequency of trees with support structures at the community level. However, coordinated allometric relationships among stem size and crown size also influence the need of support structures. Thus, support structures are not fixed species traits, their presence depending on individual plant´s allometric relationships and the instability conditions imposed by environment
metadata.dc.description.resumo: Os determinantes da ocorrência de raízes tabulares e suporte ainda são pouco compreendidos. A estabilidade mecânica necessária para atingir grandes alturas requer aumento de diâmetro e, portanto, grandes custos para esse aumento poderiam ser atenuados com a realocação de investimentos em estruturas de apoio. Condições ambientais estressantes, como exposição ao vento, carga gravitacional e instabilidade de ancoragem em solos rasos, podem gerar demandas extras à estabilidade das árvores. Aqui, investigamos como as propriedades individuais e ambientais da árvore interagem para determinar a ocorrência de estruturas de suporte. A presença de raízes tabulares ou suporte e o diâmetro das árvores foram registrados em 8.415 árvores de 35 parcelas de 1 ha na Amazônia central. Em 67 árvores de duas espéciesalvo distribuídas pela topografia, também medimos a alometria e o tamanho da copa. A proporção de estruturas de suporte no nível da parcela e a probabilidade de ocorrência no nível individual foram modeladas com várias regressões lineares ou logísticas e árvores de regressão. A proporção de árvores com raízes tabulares foi maior nos baixios e platôs e raízes suporte foram mais frequentes nos baixios, quando mais inclinados. No nível individual, a probabilidade de ocorrência de qualquer estrutura de suporte aumentou com o diâmetro das árvores e nos baixios. Dentro das espécies, o diâmetro foi o preditor mais importante das raízes tabulares, mas 30% das espécies tiveram interações variadas e complexas com a inclinação e altitude do terreno. A ocorrência de estruturas de suporte foi mais provável em árvores robustas (menor proporção H: D), que possuíam áreas de copas menores. Em resumo, os ambientes mais instáveis, aqui representados pelos baixios com solos alagados, selecionaram uma maior frequência de árvores com estruturas de suporte no nível da comunidade. No entanto, relações alométricas coordenadas entre o tamanho do tronco e o tamanho da copa também influenciam a necessidade de estruturas de suporte. Assim, raízes tabulares e suporte não são características fixas da espécie, sua presença depende das relações alométricas de cada planta e das condições de instabilidade impostas pelo ambiente
Appears in Collections:Mestrado - ECO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
9. Dissertação_Gabriela_Maciel_completa.pdf607,47 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons