Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/36360
Title: Utilização do detrito por espécies de peixes amazônicas: assimilação diferencial e partilha de recurso
Authors: Farago, Thatyla Luana Beck
metadata.dc.contributor.advisor: Ferreira, Efrem Jorge Gondim
metadata.dc.contributor.co-advisor: Amadio, Sidinéia Aparecida
Val, Adalberto Luis
Keywords: Peixes detritívoros
Curimatidae
Peixes amazônicos
Issue Date: 2018
Publisher: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA
metadata.dc.publisher.program: Biologia de Água Doce e Pesca Interior - BADPI
Abstract: The coexistence of sympatric and congeners species that explore the same resource could be explained by the variation in the food habit and the morphological and physiological characteristics between them. Detritus is one of the resources consumed by fish, it is composed of partially decomposed organic matter of plant and animal tissue, and also microorganisms and mineral. Although abundant, few species have specialized in consuming the detritus, but in the Amazon region the detritivorous species account for about 50% of the total fish biomass, and their high abundances are represented mainly by species of the family Curimatidae. Because they occupy the same trophic niche, it is crucial that these species adapt and develop strategies that allow them to inhabit the same environment. Thus, the objective of this work was to investigate variations in the morphological, physiological and ecological characteristics that allow the coexistence of curimatids in a floodplain in Central Amazonia. The results showed that adaptations in the digestive tract and structures associated with feeding allow the species to consume the detritus efficiently and confirm that there are differences in the consumption and assimilation of food between species. Species of Potamorhina ingest smaller agglomerate of detritus, while of Psectrogaster ingest larger agglomerate. Potamorhina latior assimilates detritus items more easily digestible, which reflects in a shorter intestine with less area of nutrient absorption area. Psectrogaster rutiloides consumes a more diversified detritus, composed of larger amounts of starch and lipids. Differences were also observed in the amount of food ingested and the time of foraging among the species. In addition, it was found that adverse hydrological events associated with intra and/or interspecific relationships of predation, density and competition may be promoting a population control of the curimatids, but that, nevertheless, this group presents a high proportion, when compared to the other groups, confirming that the detritivorous occupy an important and representative part of the ichthyofauna in amazonian aquatic environments.
metadata.dc.description.resumo: A coexistência de espécies simpátricas e congêneres que exploram o mesmo recurso pode ser explicada pela variação no hábito alimentar e por características morfológicas e fisiológicas entre elas. Detrito é um dos recursos consumidos por peixes, ele é matéria orgânica parcialmente decomposta de tecido vegetal e animal, além de microrganismos e mineral. Apesar de ser abundante, poucas espécies se especializaram em consumi-lo, mas na região amazônica as espécies detritívoras representam cerca de 50% da biomassa total de peixes, e suas elevadas abundâncias são representadas principalmente por peixes da família Curimatidae. Por ocuparem o mesmo nicho trófico, é crucial que essas espécies se adaptem e desenvolvam estratégias que lhes permitam habitar o mesmo ambiente. Assim, o objetivo desse trabalho foi investigar variações nas características morfológicas, fisiológicas e ecológicas, que possibilitem a coexistência de curimatídeos em uma área de várzea na Amazônia Central. Os resultados mostraram que adaptações no trato digestório e nas estruturas associadas com a alimentação permite que as espécies consumam o detrito de maneira eficiente, e confirmam que existem diferenças no consumo e assimilação do alimento entre as espécies. As espécies do gênero Potamorhina ingerem aglomerados menores de detrito, enquanto as espécies de Psectrogaster ingerem aglomerados maiores. Potamorhina latior assimila itens mais facilmente digeríveis do detrito, o que reflete em um intestino mais curto e com menor área de absorção de nutrientes. Psectrogaster rutiloides consome um detrito mais diversificado, composto por maiores quantidades de amido e lipídios. Também foram encontradas diferenças na quantidade de alimento ingerida e no horário de forrageamento entre as espécies. Além disso, foi constatado que eventos hidrológicos adversos associados com as relações intra e/ou interespecíficas de predação, densidade e competição podem estar promovendo um controle populacional dos curimatídeos, mas que mesmo assim esse grupo apresenta uma elevada proporção, quando comparado com os outros grupos, confirmando que os detritívoros ocupam uma importante e representativa parcela da ictiofauna em ambientes aquáticos amazônicos.
Appears in Collections:Doutorado - BADPI

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_thatyla.pdf
  Until 2021-08-25
15,2 MBAdobe PDFView/Open Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons