Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/38067
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBertollo, Luiz Antonio Carlos-
dc.contributor.authorFeldberg, Eliana-
dc.date.accessioned2021-09-09T20:47:16Z-
dc.date.available2021-09-09T20:47:16Z-
dc.date.issued1990-
dc.identifier.urihttps://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/38067-
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherInstituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPApt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectCitogenéticapt_BR
dc.titleEstudos citogenéticos em 12 espécies de peixes da família Curimatidae (Characiformes) da Amazônia Centralpt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.publisher.programBiologia de Água Doce e Pesca Interior - BADPIpt_BR
dc.description.resumoForam realizados estudos citogenéticos em 12 espécies pertencentes a 5 gêneros da família Curimatidae (Potamorhina pristigaster, P. altamazonica, P. latior, Curimata ocellata, C. vittata, C.kneri, C.cyprinoides, Curimata sp, Psectrogaster rutiloides, Steindachhnerina leuciscus, Curimatella alburna e Curimatella meyeri). Todas as espécies estudadas foram coletadas na bacia amazônica central. No gênero Potomorhina foram observados três números diplóides, a saber: 2n=54 (P. pristigaster), 2n=102 (P. altamazonica) e 2n=56 (P. latior). No gênero Curimata, apenas uma espécie apresentou 2n=56 (C. ocellata), sendo que as demais apresentaram 2n=54 cromossomos. As espéies restantes também apresentaram 2n=54, a exemplo de outras famílias de Characiformes, tais como Prochilodontidae, Anostomidae, Hemiodontidae e Parodontidae. Assim sendo, 2n=54 foi considerado o número diplóide ancestral para a família Curimatidae. A diversidade de números diplóides encontrada na família em questão pode ter ocorrido por fissão cêntrica seguida de outros rearranjos, tais como inversão e translocação, os quais permitiram a diferenciação interespecífica quanto à morfologia dos cromossomos. Nas espécies em que foi possível analisar exemplares dos dois sexos, nenhuma diferença em nível de morfologia cromossômica foi detectada. Quanto ao padrão de NORs, apenas um par de cromossomos organizadores de nucléolos foi detectado para todas as espécies, com exceção de C. vittata que apresentou só um cromossomo organizador nucleolar mas com dois nucléolos evidenciados nos núcleos interfásicos. Diversidade interspecífica quanto à localização e posição da NOR no cariótipo foi evidente, sugerindo que rearranjos (translocação e/ou transposição) ocorreram. Vários caracteres cromossômicos obtidos no presente trabalho podem corroborar os estudos filogenéticos propostos por VARI para os Curimatidae, enquanto que outros poderiam ser até discordantes, dependendo da interpretação recebida. Contudo, não dispomos, por ora, de elementos suficientes para considerações mais precisas qaunto a esse aspecto. A integração de diferentes abordagens de estudos que vem sendo efetuadas na família Curimatidae, seguramente conduzirá a um melhor conhecimento dos processos evolutivos e das interrelações desse importante grupo da nossa ictiofauna.pt_BR
Appears in Collections:Doutorado - BADPI

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Eliana Feldberg.pdf27,83 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons