Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/40235
Title: Capítulo 11: Diplura Börner, 1904
Authors: Morais, José Wellington de
Figueiredo, Annelyse Rosenthal
Sobral, Rafael
metadata.dc.contributor.organizer: Rafael, José Albertino
Melo, Gabriel A. R.
Carvalho, Claudio J. B. de
Casari, Sônia A.
Constantino, Reginaldo
Keywords: Entomologia
Zoologia
Issue Date: 1-Jan-2024
Publisher: Editora INPA
metadata.dc.relation.ispartof: Insetos do Brasil: Diversidade e Taxonomia. 2ª ed.
metadata.dc.description.resumo: Os dipluros são pouco conhecidos, sem um nome popular no Brasil. São hexápodes entognatos juntamente com Collembola e Protura, mas possuem um tipo diferente de entognatia, diferenciando-se bastante desses dois por não possuírem as peças do aparelho bucal tão cobertas pela cápsula cefálica e pela presença dos cercos no último segmento abdominal (Grimaldi 2010). São cosmopolitas, encontrados em regiões tropicais, subtropicais e temperadas, com registros em desertos, montanhas acima de 3500 metros e nas regiões polares (Koch 2009). São conhecidas cerca de 1.000 espécies no mundo, distribuídas em dez famílias (Sendra 2015). Para o Brasil, foram registradas 31 espécies recentes, seis subespécies (Tab. 11.1) e uma espécie fóssil. A maioria das espécies brasileiras foi descrita por Silvestri (ver Tab. 11.1). Estima-se uma diversidade real de aproximadamente 1.500 espécies no mundo e cerca de 400 espécies no Brasil. Os dipluros habitam preferencialmente solos úmidos, mas são encontrados também em musgos, sobre cascas, pedaços de madeira, sob pedras, em folhiço mais profundo, bem como em espaços porosos úmidos das camadas do subsolo, onde são encontrados frequentemente juntos com Symphyla. Alguns exemplares já foram coletados em ninhos de formigas e cupins, mas, ainda não se sabe se esses registros foram apenas ocasionais ou se de fato vivem em associação com esses insetos (Koch 2009). Os dipluros, principalmente os Campodeoidea, podem ser confundidos com traças (Zygentoma) da família Nicoletiidae pelas semelhanças morfológicas, mas, se diferenciam dessas pela ausência de um filamento mediano entre os cercos e pelo aparelho bucal não completamente exposto.
ISBN: 978-65-5633-046-4
metadata.dc.identifier.doi: https://doi.org/10.61818/56330464c11
Appears in Collections:Editora INPA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CAP11_DIPLURA.pdf1,89 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons