Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/5006
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSantos, Joaquim dos-
dc.contributor.authorSerafini, Rodrigo Tacioli-
dc.date.accessioned2020-01-10T16:23:31Z-
dc.date.available2020-01-10T16:23:31Z-
dc.date.issued2007-05-10-
dc.identifier.urihttps://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/5006-
dc.description.abstractIt was analyzed ten forest fragments of Manaus city about its structure in the urban space. It was investigated about forest composition of fragments, estimations of horizontal structure parameters and dendometric parameters (basal area, biomass above the ground and carbon storage) of arboreal plants with DBH > 10cm, plus the perturbation history and management. It was account 3609 plants with DBH > 10cm, been recorded 256 species, 51 botanic families at 12 ha sampled (48 plots with 0.25ha). The Shannon index (H’) calculated with 10 fragments was 4.53. The fragment named SESC (13ha) showed the largest number of expected species (S) by the rarefaction curve, followed by AEROPORTO fragment (540 ha), CASTANHEIRAS (10ha), UFAM (600ha) and PARQUE DO MINDU (29ha). The VILAR CAMARA fragment (48ha), CAMPOS ELISIOS (18ha), SAUIM (98 ha), NUCLEO 23 (35ha) and SESI (52ha) showed the lowest number of expected species. The fragments structure it was analogous to their perturbation history and management, reveled different stages of forest regeneration. The fragments were classified like remnant native vegetation of Manaus because the similarity with Uper-Land Forest from the Amazon region about the forest composition and the estimations of horizontal structure parameters. The Arecaceae, Euphorbiaceae and Mimosaceae families were the most important ones. Demonstrated that is important the management of small fragments (less than 100ha), for to show expressive values of exclusive species richness species and botanic families in relation the largest fragments (more than 100ha). There was similarity about forest composition between the UFAM and AEROPORTO fragments and between PARQUE DO MINDU and VILLAR CAMARA. The estimation of number of individual for hectare, basal area, fresh phytomass above the ground and carbon, been 30 plots in each fragment sampled (IC 95%) were 291 ± 35.92 individual/ha, 10.81 ± 1.42 m²/ha, 196.26 ± 27.87 ton/ha e 58.88 ± 8.36 ton/ha. The SAUIM, VILLAR CÂMARA and PARQUE DO MINDU fragments showed the biggest number of plants for ha (385, 368 e 345, in order) and AEROPORTO, PARQUE DO MINDU, VILLAR CÂMARA and UFAM fragments the biggest estimation of basal area (14.45; 14.29; 12.73 e 12.27 m²/ha, in order) been that the lowest one were NÚCLEO 23, SESI and SAUIM (5.82; 7.87 e 8.74 m²/ha). It clear that is important to know about fragments history and to manage these areas to guarantee their conservation and the good environment condition for the Manaus city.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherInstituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPApt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectFragmentos florestaispt_BR
dc.subjectManejo florestalpt_BR
dc.subjectManauspt_BR
dc.titleEstrutura de fragmentos florestais urbanos de Manaus-Am: implicações para seu manejo e conservaçãopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.identifier.author-latteshttp://lattes.cnpq.br/5997743948494112pt_BR
dc.publisher.programCiências de Florestas Tropicais - CFTpt_BR
dc.description.resumoForam analisados dez fragmentos florestais da cidade de Manaus-AM quanto à sua estrutura e inserção na paisagem urbana. Analisou-se a composição florestal dos fragmentos e estimativas dos parâmetros de estrutura horizontal e de parâmetros dendrométricos (área basal, biomassa acima do solo e estoque de carbono) de indivíduos arbóreos com DAP maior ou igual a 10 cm, juntamente com os históricos e condições de uso e perturbação. Foram contabilizados 3609 indivíduos com DAP maior ou igual a 10 cm, sendo registradas 256 espécies e 51 famílias botânicas em 12 hectares amostrados (48 unidades de amostragem de 0,25 ha). O Índice de Shannon (H’) calculado com os 10 fragmentos foi 4,53. O fragmento SESC (13ha) apresentou o maior número de espécies esperadas (S) pela curva de rarefação, seguido pelos fragmentos AEROPORTO (540ha), CASTANHEIRAS (10ha), UFAM (600ha) e PARQUE DO MINDU (29ha). Os fragmentos VILLAR CÂMARA (48ha), CAMPOS ELÍSEOS (18ha), SAUIM (98ha), NÚCLEO 23 (35ha) e SESI (52ha) apresentaram os menores números esperados de espécies, respectivamente. A estrutura dos fragmentos correspondeu aos históricos e condições de uso e perturbação, revelando diferentes estágios de regeneração florestal. Os fragmentos foram avaliados como remanescentes da vegetação nativa de Manaus por apresentarem semelhanças significativas com áreas florestais de Terra-Firme da região, em relação à composição florestal e às estimativas de parâmetros estruturais. Destacaram-se as famílias botânicas Arecaceae, Euphorbiacea e Mimosaceae como as mais importantes. Demonstrou-se a importância da manutenção dos fragmentos pequenos (áreas inferiores a 100ha) por apresentarem valores expressivos de espécies exclusivas e riqueza de espécies e famílias em relação aos fragmentos grandes (áreas superiores a 100 ha). Ocorreram similaridades significativas quanto à composição florestal entre os fragmentos UFAM e AEROPORTO e entre os fragmentos PARQUE DO MINDU e VILLAR CÂMARA. As estimativas médias do número de indivíduos por hectare, área basal, fitomassa fresca acima do solo e carbono considerando 30 unidades de amostragem nos dez fragmentos amostrados (IC 95%) foram respectivamente: 291 ± 35,92 indivíduos/ha, 10,81 ± 1,42 m²/ha, 196,26 ± 27,87 ton/ha e 58,88 ± 8,36 ton/ha. Os fragmentos SAUIM, VILLAR CÂMARA e PARQUE DO MINDU apresentaram as maiores estimativas de número de indivíduos por hectare (385, 368 e 345, respectivamente) e os fragmentos NÚCLEO 23 e CAMPOS ELÍSEOS as menores (169 e 195 respectivamente). Os fragmentos AEROPORTO, PARQUE DO MINDU, VILLAR CÂMARA e UFAM apresentaram as maiores estimativas de área basal (14,45; 14,29; 12,73 e 12,27 m²/ha, respectivamente), sendo que as mais baixas foram apresentadas pelos fragmentos NÚCLEO 23, SESI e SAUIM (5,82; 7,87 e 8,74 m²/ha, respectivamente). Evidenciou-se a importância do histórico de uso dos fragmentos e a necessidade de manejá-los adequadamente para garantir sua conservação e a oferta de serviços ambientais para a população do município de Manaus-AM.pt_BR
Appears in Collections:Mestrado - CFT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rodrigo_Serafini.pdf5,69 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons