Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/1569
Título: Ectoparasitos de pequenos mamiferos da Ilha de Maracá, Roraima, Brasil. II. Interação entre ectoparasitos e hospedeiros
Autor(es): Pedro Marcos Linardi
José Ramiro Botelho
José Albertino Rafael
Assunto: Amazônia
Ectoparasitos
Interacao Hospedeiro/Parasito
ISSN: 0044-5967
Revista: Acta Amazonica
Volume: 21
Resumo: Indices globais pulicidianos, anoplurianos, malofagianos e acarianos foram determinados em mamiferos capturados na Ilha de Manacá, Roraima, Brasil, no periodo de, novembro de 1987 a fevereiro de 1989.Tendo-se em vista os valores limites ou criticas atri-buidos aos indices pulicidianos, propostos como medida complementar de vigilância epide-miológica para peste, alguns, roedores silvestres poderiam ter estado expostos a esta in-fecção. O indice global foi de 11,5e a pulga prevalente foi Polygznis klagesi klagesi observado na estação seca. Os números máximos de ectoparasitas por hospedeiros foram: 244 para Prorchimys guyannensis, 193para Prorchimys sp. e 108 para Bolomys sp. As espéciescom indices de infestação mais elevados fonam P. klagesi klagesi em Peoechimys sp.; Glíricola sp. n., Tur apicalis e Tur aymara em P. guyannensis. infestações simples foram de mais prevalentes, enquanto as duplas e as outras múltiplas foram equivalentes. Com exceção deProechimys sp., todas as espécies de hospedeiros apresentaram infestações simples. Apenas Laelaps dearmasi e Gliricola porcelli ocorreram em infestações iso-ladas.
URI: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/1569
ISSN: 0044-5967
DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1809-43921991211150
Local de publicação: Brasil
Aparece nas coleções:Coordenação de Biodiversidade (CBIO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ectoparasitos2.pdf1,11 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons