Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/2629
Título: Ecology Of Whiptail Lizards (Cnemidophorus) In The Amazon Region Of Brasil.
Autor(es): L. J. Vitt
P. A. Zani
J. P. Caldwell
M. C. ARAÚJO
William Ernest Magnusson
Assunto: lagarto
Reptilia
ISSN: 0045-8511
Revista: Copeia
Volume: 1997
Resumo: We compared microhabitat use, morphology, diets, and reproduction in three populations of Cnemidophorus lemniscatus (Alter do Chão, Curuá-Una, and Roraima) and one population of C. cryptus (Rio Xingu) in the Amazon region of Brazil. Cnemidophorus lemniscatus were most common in grasslands or other open areas, but C. cryptus was restricted to sandy beach. A greater percentage of C. cryptus than C. lemniscatus were observed foraging. Morphologically, C. lemniscatus populations were identical. Females of C. cryptus (all-female species) were larger than females of C. lemniscatus. Based on numerical occurrence of prey, diets of C. lemniscatus from Alter do Chão and Curuá-Una were more specialized than those for C. lemniscatus from Lavrado or C. cryptus from the Rio Xingu. Based on volumetric occurrence of prey, C. lemniscatus from Alter do Chão were most specialized, feeding primarily on fruits of one plant species. Also based on volumetric data, diet of C. lemniscatus from Curuá-Una was most similar to that of C. cryptus. Lizards from Alter do Chão and Curuá-Una ate larger prey than did those from the other two sites. Concordantly, lizards in these two populations ate fewer prey. Clutch size varied from one to four eggs in C. lemniscatus and from one to two eggs in C. cryptus, and there was a significant relationship between female size and clutch size. Ecological variation exists among populations of Amazonian Cnemidophorus. Overall, there were no ecological differences that could not be explained simply on the basis of habitat or resource differences among localities. /// Nós comparamos o uso de microhabitat, morfologia e a reprodução de três populações de Cnemidophorus lemniscatus (Alter do Chão, Curuá-Una, e Roraima), e uma população de C. cryptus (Rio Xingu) na região amazônica do Brasil. Cnemidophorus lemniscatus estava mais comum em campos ou outras áreas abertas mas C. cryptus estava restrita a praias arenosas. A porcentagem de C. cryptus observada forrageando foi maior que a de C. lemniscatus. Morfologicamente, as populações de C. lemniscatus eram indistinguiveis. Fémeas de C. cryptus (espécie com somente fémeas) eram maiores que fémeas de C. lemniscatus. Baseado na ocorrência numérica de presas, as dietas de C. lemniscatus de Alter do Chão e Curuá-Una eram mais especializadas que aquelas de C. lemniscatus de Lavrado ou C. cryptus do Rio Xingu. Baseado em ocorrência volumétrica das presas, C. lemniscatus de Alter do Chão era mais especializado, comendo principalmente fruto de uma espécie de planta. Também, baseado em dados volumétricos, a dieta de C. lemniscatus de Curuá-Una era mais semelhante a de C. cryptus. Lagartos de Alter do Chão e Curuá-Una comeram presas maiores que aqueles das outras localidades. Concordantemente, lagartos nestas duas populações comeram menos presas. O tamanho da desova variou de um a quatro ovos em C. lemniscatus e de um a dois ovos em C. cryptus, e existiu uma relação significativa entre o tamanho das fémeas e o tamanho da desova. Existe variação ecológica entre populações amazônicas de Cnemidophorus. Sobretudo, não foram observadas diferenças ecológicas que poderiam ser explicadas simplesmente na base de diferenças de habitat ou recursos entre localidades.
URI: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/2629
ISSN: 0045-8511
DOI: http://dx.doi.org/10.2307/1447292
Local de publicação: Estados Unidos
Aparece nas coleções:Coordenação de Biodiversidade (CBIO)

Arquivos associados a este item:
Não existem arquivos associados a este item.


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons