Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/4731
Título: Seleção de Basidiomycetes da Amazônia para produção de enzimas de interesse biotecnológico
Autor(es): Souza, Helenires Queiroz de
Oliveira, Luiz Antonio de
Jerusa de Souza Andrade
Assunto: Atividade enzimática
Fungos
Biotecnologia
ISSN: 0101-2061
Revista: Ciência e Tecnologia de Alimentos
Volume: 28
Resumo: Os fungos têm sido bastante usados como produtores de diferentes substâncias de interesse econômico, tais como: enzimas, antibióticos, vitaminas, aminoácidos e esteróides. Este estudo teve como objetivo detectar a produção de enzimas por linhagens de Basidiomycetes, oriundas de áreas de floresta da Amazônia. Para a produção de enzimas, os fungos foram cultivados em meio líquido adicionado de substrato indutor (0,5%), pH ajustado para cada enzima e incubados a 28 °C, sob agitação a 140 rpm, durante 96 ou 120 horas. A massa micelial foi separada for filtração e os filtrados foram inoculados em cup plates de 6 mm de diâmetro, perfurados na superfície de meios de cultura sólidos, adequados para a detecção das enzimas amilases, proteases, celulases, fenoloxidases e pectinases em placa de Petri. As placas foram incubadas à temperatura de 28 °C por 24 horas, e reveladas para observação dos halos indicativos da atividade enzimática. Foi verificada também a atividade da amilase e protease produzida pelos fungos, crescidos em meio líquido, com diferentes fontes nutricionais. Foi possível detectar a produção de celulases e proteases por todos os isolados, 40% produziram amilases, 50% produziram fenoloxidases e 10% produziram pectinases. Quanto à atividade da amilase, o substrato farelo de trigo foi o que proporcionou os maiores halos de degradação, destacando-se os fungos Daedalea sp. 4E6 e Daedalea sp. 1A, Stereaceae 22B e Pycnoporus sanguineus 12B. Considerando os substratos testados para produção de proteases, o substrato concentrado protéico de peixe se destacou como a melhor fonte protéica. Os fungos P. sanguineus 12B, Stereaceae 22B e Cantharellus guyanensis 4Bl foram os melhores produtores de protease.
URI: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/4731
ISSN: 0101-2061
DOI: https://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612008000500019
Aparece nas coleções:Coordenação de Tecnologia e Inovação (COTI)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
selecao.pdf994,89 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons