Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/4762
Título: Neisseria Gonorrhoeae Produtoras de Betalactamase Resistentes a Azitromicina em Manaus, Amazonas, Brasil
Autor(es): William A Ferreira
Cristina M Ferreira
Antonio PM Schettini
José Carlos G Sardinha
Adele S Benzaken
Mirna A Garcia
Enrique G Garcia
Luiz Antonio de Oliveira
Assunto: ecologia microbiana
enzimas microbianas
resistência a antibioticos
ISSN: 0103-0465
Revista: Dst J Bras Doenças Sex Transm
Volume: 16
Resumo: Introdução: o monitoramento da suscetibilidade da N. gonorrhoeae, atividade essencial para se assegurar a eficácia dos protocolos terapêuticos propostos. Com este propósito, decidiu-se realizar este estudo para se avaliar o comportamento de isolados de N. gonorrhoeae produtora de betalacta-mase frente a três dos antibióticos mais indicados para o tratamento de uretrites e cervicites gonocócica em nossa região. Objetivos: determinar, a suscetibilidade in vitro de cepas de N. gonorrhoaea produtoras de betalactamase aos antibióticos azitromicina, ceftriaxona e ciprofloxacina. Métodos:utilizou-se o método episolométrico (e-teste) para se determinar a suscetibilidade de 41 isolados N. gonorrhoeae produtora de betalacta-mase aos antibióticos azitromicina, ceftriaxona e ciprofloxacina em amostras de secreção cervical e uretral obtidas de pacientes que compareceram ao setor de DST da Fundação Alfredo da Matta (FUAM) no período de julho a dezembro de 2002. Resultados: verificou-se que 21,9% das cepas foram resistentes à azitromicina e 29,6% apresentaram sensibilidade reduzida a este mesmo antibiótico. Os resultados dos testes com a ciprofloxacina mostraram sensibilidade reduzida para 9,7% das amostras analisadas, enquanto para ceftriaxona, a sensibilidade das cepas foi de 95,1% com duas cepas apresentando valores de CIM superiores a 0,25 μ g/ml, atualmente considerada como concentração máxima de sensibilidade para este antibióti-co. Conclusão: este estudo demonstra pela primeira vez a existência de cepas de N. gonorrhoeae resistentes a azitromicina na clientela da FUAM, evidenciando também gonococos com sensibilidade reduzida à ciprofloxacina e valores de CIM superiores aos padronizados como de sensibilidade para a ceftriaxona. Esses dados são preocupantes, tendo em vista a possibilidade da ocorrência futura de falhas terapêuticas quando esses antibióticos forem indicados para o tratamento, tornando-se evidente a necessidade da manutenção de programas de avaliação periódica da suscetibilidade às drogas que são recomendadas no tratamento sindrômico de uretrites ou cervicites.
URI: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/4762
ISSN: 0103-0465
Local de publicação: Brasil
Aparece nas coleções:Coordenação de Tecnologia e Inovação (COTI)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
neisseria.pdf62,33 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons