Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/5958
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorMaria Betânia Oliveira
dc.contributor.authorCelso Von Randow
dc.contributor.authorAntonio Ocimar Manzi
dc.contributor.authorRegina Célia dos Santos Alvalá
dc.contributor.authorLeonardo Deane de Abreu Sá
dc.contributor.authorMario de Miranda V B R Leitão
dc.contributor.authorAmaury de Souza
dc.date.accessioned2016-04-25T20:54:34Z-
dc.date.available2016-04-25T20:54:34Z-
dc.date.issued2006
dc.identifier.issn0102-7786
dc.identifier.urihttp://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/5958-
dc.description.abstractMedições de longo termo de fluxos turbulentos de calor sensível e latente, saldo de radiação e fluxo de calor no solo foram realizadas continuamente no Pantanal Sul Mato‐Grossense, desde setembro de 2000 a junho de 2002, utilizando a técnica da covariância dos vórtices turbulentos. Análises dos primeiros 22 meses de medidas são apresentadas. O saldo de radiação, particionado principalmente entre fluxos de calor sensível e latente, apresentou valores ligeiramente maiores na estação úmida do que na estação seca. O balanço de energia acima do Pantanal, contudo, não foi fechado. A soma dos fluxos de calor alcançou, em média, 80% da energia disponível. Análise temporal das estimativas dos fluxos turbulentos escalares fornecem valores ligeiramente maiores do que os apresentados na literatura e apresentam variação sazonal mais evidente. Durante a estação úmida o fluxo de calor latente é maior que o fluxo de calor sensível, mas durante a estação seca o fluxo de calor sensível domina a energia disponível durante horas do dia, o que é mostrado pelos valores da Razão de Bowen, que varia de 0,2 a 0,5 na estação seca, e freqüentemente maior que 3 durante a estação seca. Algumas discussões físicas sobre os resultados obtidos são apresentadas.
dc.languagePortuguês
dc.rightsLivre
dc.titleFluxos turbulentos de energia sobre o Pantanal sul mato-grossense
dc.typeArtigo
dc.description.volume21
dc.publisher.periodicoRevista Brasileira de Meteorologia
Aparece nas coleções:Coordenação de Dinâmica Ambiental (CDAM)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FLUXOS_TURBULENTOS.pdf774,86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons