Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/5974
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorMaria do Socorro Rocha da Silva
dc.contributor.authorSebastião A F Miranda
dc.contributor.authorRoberto Nave Domingo
dc.contributor.authorSérgio Luiz Rodrigues da Silva
dc.contributor.authorGenilson Pereira Santana
dc.date.accessioned2016-04-25T20:54:43Z-
dc.date.available2016-04-25T20:54:43Z-
dc.date.issued2013
dc.identifier.issn1519-8634
dc.identifier.urihttp://repositorio.inpa.gov.br/handle/123/5974-
dc.description.abstractThe classification of Amazonian rivers will help in the management and preservation of these resources. This study intends to assess the variables: color, pH, dissolved oxygen (DO), turbidity and ammonium ion (NH4+) in Amazonian rivers, and compare them to the standards established in the class 2 of the CONAMA Resolution No. 357/2005. Along the Amazon River and the 39 tributaries, in the period Oct/2008 to Nov/2011, proceeded to collect of the 228 samples, on 17 sites. On the Amazon River and tributaries the pH varied from 4,51 to 7.53 and DO showed values under 5.0 mg/L. On black water rivers, that arise in the sources situated on the Guyana and Central Brazil shields, the waters are mostly acidic with pH < 6.0, and color showing values above 75 mg Pt/L, due to the presence of humic and fulvic substances originated from vegetal degradation. The NH4+ values found in the Amazonian rivers, did not exceed 0.9 mg/L, and the Resolution No. 357/2005, establishes for pH <7,5 maximum values of 3.7 mg/L. It is important to know the dynamics of these rivers, to understand their differentiated characteristics. = A classificação dos rios da Amazônia vai auxiliar na gestão e preservação desses recursos. O estudo avaliou as variáveis, cor, pH, oxigênio dissolvido (OD), turbidez e íon amônio (NH4+) nos rios da Amazônia e comparou aos padrões estabelecidos na classe 2 da Resolução nº 357/2005, do CONAMA. Foram coletadas 228 amostras em 17 locais ao longo do rio Amazonas e em 39 tributários, no período de outubro/2008 a novembro/2011. No rio Amazonas e tributários, o pH variou de 4,51 a 7,53 e OD com valores inferiores a 5,0 mg/L. Nos rios de águas pretas, que nascem nos escudos das Guianas e do Brasil Central, as águas são, em sua maioria, ácidas com pH < 6,0 e a cor apresenta valores acima 75 mg Pt/L, devido à presença de substâncias húmicas e fúlvicas originadas da decomposição vegetal. Os valores de NH4+ nas águas dos rios da Amazônia não excederam 0,9 mg/L, sendo que a Resolução nº 357/2005, estabelece para pH <7,5 valores de no máximo 3,7 mg/L. É importante conhecer a dinâmica desses rios e compreender suas características diferenciadas.
dc.languagePortuguês
dc.rightsLivre
dc.subjectBacia Amazônica
dc.subjectGestão de Recursos Hídricos
dc.subjectQualidade da Água
dc.titleClassificação dos Rios da Amazônia: Uma Estratégica para Preservação desses Recursos
dc.typeArtigo
dc.description.volume13
dc.publisher.periodicoHOLOS Environment
Aparece nas coleções:Coordenação de Dinâmica Ambiental (CDAM)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CLASSIFICACAO_DO_RIO.pdf644,3 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons