Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/13203
Título: Densidade básica da madeira de um ecossistema de "campina" em Roraima, Amazônia brasileira
Título(s) alternativo(s): Wood density of trees in a "campina" ecosystem in Roraima, Brazilian Amazonia
Autor: Barbosa, Reinaldo Imbrozio
Ferreira, Carlos Alberto Cid
Palavras-chave: Campina
Amazon Caatinga
Wood Basic Density
Roraima
Amazon
Campina
Caatinga Amazônica
Densidade Básica Da Madeira
Roraima
Amazônia
Data do documento: 2004
Revista: Acta Amazonica
Encontra-se em: Volume 34, Número 4, Pags. 587-591
Abstract: Wood density (g.cm-3: oven-dry weight / wet volume) was determined for 13 of the main tree species of a "campina" ecosystem (Amazon caatinga) located in Roraima, north portion of Brazilian Amazonia. The wood samples for calculation of the density of each species were "sample disks" (bark, sapwood and heartwood) of different diameter classes. In total, 98 individuals were sampled in 150 wood pieces (52 with diameter < 1.6cm; 63 to 1.6-3.2cm, 27 to 3.2-4.8cm and 8 > 4.8cm). The species with the highest wood density was Matayba arborescens (Aubl.) Radlk. (0.68 g.cm-3), followed by Humiria balsamifera (Aubl.) St. Hill. (0.67 g.cm-3) and Pera schomburgkiana Müel. Arg. (0.64 g.cm-3). The smaller diameter classes were also those with lower density: 0.59 ± 0.06 (SD) g.cm-3 (< 1.6cm), 0.64 ± 0.08 g.cm-3 (1.6-3.2cm), 0.67 ± 0.06 g.cm-3 (3.2-4.8cm) and 0.69 ± 0.10 g.cm-3 (> 4.8cm). The weighted mean by biomass of the ecosystem was 0.64 ± 0.08 g.cm-3. This result is lower by 15.2% than that presently used for transformation of wood volume in biomass for "campina" ecosystems in Amazonia, influencing directly in the calculations of greenhouse gas emissions.
Resumo: Densidade básica (g.cm-3peso seco / volume úmido) da madeira foi determinada para 13 das principais espécies arbóreo-arbustivas de um ecossistema de "campina" (caatinga amazônica) situado em Roraima, extremo norte da Amazônia brasileira. As amostras de madeira para o cálculo da densidade básica de cada espécie foram compostas por "discos amostrais" (casca, alburno e cerne) de diferentes classes diamétricas. No total, foram amostrados 98 indivíduos, perfazendo 150 peças de madeira (52 com diâmetro < 1,6cm; 63 entre 1,6-3,2cm, 27 entre 3,2-4,8cm e 8 > 4,8cm). A espécie de maior densidade média foi Matayba arborescens (Aubl.) Radlk. (0,68 g.cm-3), seguida de Humiria balsamifera (Aubl.) St. Hill. (0,67 g.cm-3) e Pera schomburgkiana Müel. Arg. (0,64 g.cm-3). As classes de menor diâmetro foram também as de menor valor absoluto0,59 ± 0,06 (DP) g.cm-3 (< 1,6cm), 0,64 ± 0,08 g.cm-3 (1,6-3,2cm), 0,67 ± 0,06 g.cm-3 (3,2-4,8cm) e 0,69 ± 0,10 g.cm-3 (> 4,8cm). A média ponderada pela biomassa do ecossistema foi de 0,64 ± 0,08 g.cm-3. Este resultado é 15,2% inferior ao comumente utilizado para transformação de volume de madeira em biomassa para ecossistemas de "campina" na Amazônia, influenciando diretamente nos cálculos de emissão de gases do efeito estufa.
DOI: 10.1590/S0044-59672004000400010
Aparece nas coleções:Artigos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
artigo-inpa.pdf163,6 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons