Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/5359
Title: Percepções sobre as mudanças climáticas na Amazônia em comunidades Ticuna das terras indígenas Éware i e Éware II, Alto Solimões-AM
Authors: Lago, Maiana Costa do
metadata.dc.contributor.advisor: Rebêlo, George Henrique
Keywords: Amazônia
Eventos climáticos extremos
Vulnerabilidade
Atividade de subsistências
Issue Date: 5-Jul-2019
Publisher: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA
metadata.dc.publisher.program: Agricultura no Trópico Úmido - ATU
Abstract: Global climate change has been affecting wetlands in the Amazon, these new scenarios are challenging for human populations dependent on forest resources. It was the need to understand the extreme climatic events of flood and drought, its links with climate change and the unfolding of the well-being of the indigenous populations that originated this study with a focus on extreme climatic events in the upper Solimões River, on the processes and adaptations in indigenous communities. In the first chapter, a combination of open access data on river level and precipitation was used, with news and articles published on extreme weather events in the region, to describe the perceived effects of floods and extreme droughts that led villages to migrate from the floodplain to dry land. In the second chapter, an analysis of the data obtained with participatory methodologies was carried out on how the migration process occurred and its consequences. Extreme floods were the most frequent EEC and caused damage could be the reason for migration. In upper Solimões River, the 2015 flood was the largest of all, causing damage to house structures, lack of food and loss of crop production. Changes in river behavior such as floods and extreme droughts are already causing socio-environmental impacts, causing floodplain villages to move to other places. The indigenous reports confirmed that the main cause of migrations were the great floods, affecting their fishing and agriculture.
metadata.dc.description.resumo: As mudanças climáticas globais vêm afetando também as florestas úmidas da Amazônia, esses novos cenários são desafiadores para as populações humanas que dependem dos recursos da floresta. Foi a necessidade de compreender como os eventos extremos climáticos de cheia e seca e suas ligações com as mudanças climáticas afetam o bem-estar das populações indígenas que originou este estudo, que tem seu foco nos eventos extremos climáticos na região do Alto Solimões, nos processos de mudança e nas adaptações nas comunidades indígenas. No primeiro capítulo, foi usada uma combinação de dados de acesso aberto sobre o nível do rio e precipitação, com notícias e artigos publicados sobre os eventos extremos climáticos (EEC) na região, para descrever o alcance da informação sobre a as cheias e secas extremas nas comunidades que se mudaram da várzea para a terra firme. No segundo capítulo, foi realizada uma análise dos relatos, obtidos por meio de metodologias participativas, sobre como foi o processo de decisão pela mudança da localidade das comunidades e quais as suas consequências. As cheias extremas foram os EEC mais frequentes e podem ter causado a migração. No Alto Solimões a cheia de 2015 foi a maior de todas, causando prejuízo nas estruturas das casas, falta de alimentos e perda na produção agrícola. As alterações no comportamento do rio como as cheias e secas extremas já estão causando impactos socioambientais, fazendo com que comunidades da várzea se mudem para outros lugares. Os depoimentos dos indígenas confirmaram que a causa das migrações foi às grandes enchentes, afetando a pesca e a agricultura.
URI: https://repositorio.inpa.gov.br/handle/1/5359
Appears in Collections:Mestrado - ATU

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_ Joana Maia Mendes.pdf1,63 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons